QUEM VIVE DE PASSADO

É MUSEU

Modernizamos a sua empresa,
transformando o velho para o novo digital

QUEM VIVE DE PASSADO

É MUSEU

Modernizamos a sua empresa, transformando o velho
para o novo digital

03 MAIORES FATORES QUE PARALISAM
O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS

1 %
Produtividade

Possuem problemas com produtividade e estrutura

1 %
Padronização

Dificuldades em padronizar rotinas e processos

1 %
Planejamento

Não se planejam adequadamente

03 FATORES QUE PARALISAM
O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS

1 %
Produtividade

Possuem problemas com produtividade e estrutura

1 %
Padronização

Dificuldades em padronizar rotinas e processos

1 %
Planejamento

Não se planejam adequadamente

Empresas que esqueceram de
se transformar

PARARAM NO TEMPO E VIRARAM MUSEU

Empresas que esqueceram de se transformar

PARARAM NO TEMPO,
E VIRARAM MUSEU

o sucesso do passado não é garantia de futuro

Blockbuster

Em 1985, a Blockbuster se tornou a maior rede de locadoras de filmes do mundo. Seu modelo de negócio era simples: você pagava uma mensalidade e poderia levar quantos filmes quisesse para casa. Mas havia um prazo para devolução e se você esquecesse, deveria pagar uma multa. 

Boa parte do faturamento  vinha das multas por atraso. Em 2001, as cobranças de multas garantiram um faturamento de U$ 832 milhões à Blockbuster ou 16% de seu faturamento, naquele ano.

Blockbuster

o sucesso do passado não é garantia de futuro

Blockbuster

Blockbuster

Em 1985, a Blockbuster se tornou a maior rede de locadoras de filmes do mundo. Seu modelo de negócio era simples: você pagava uma mensalidade e poderia levar quantos filmes quisesse para casa. Mas havia um prazo para devolução e se você esquecesse, deveria pagar uma multa. 

Boa parte do faturamento  vinha das multas por atraso. Em 2001, as cobranças de multas garantiram um faturamento de U$ 832 milhões à Blockbuster ou 16% de seu faturamento, naquele ano.

Kodak

visão para negócios

Kodak

A empresa de fotografia Kodak chegou a estar entre as 500 que mais faturavam nos EUA.

Em 1996, ela valia o equivalente a US$ 31 bilhões. E em 2012, com uma dívida de mais de US$ 7 bilhões, decretou falência.

Ela acreditava que estava no mercado de vender filmes, mas teve a oportunidade de liderar um outro segmento…

VISÃO PARA NEGÓCIOS

Kodak

Kodak

A empresa de fotografia Kodak chegou a estar entre as 500 que mais faturavam.

Em 1996, ela valia US$ 31 bilhões. Em 2012, com uma dívida de mais de US$ 7 bilhões, decretou falência.

Ela acreditava que estava no mercado de vender filmes, mas teve a oportunidade de liderar um outro segmento…

A EMPRESA QUE PAROU NO TEMPO

Blackberry

Quando a Blackberry lançou seu celular com wi-fi e acesso a e-mails, rapidamente, ele se tornou um sucesso. 

Em 3 meses, suas ações subiram 50% (de US$ 22,00 para US$ 33,50). Em 2008, suas ações valiam US$ 150,00.

Mas assim como Blockbuster, Kodak e Yahoo, ela também não teve a visão. Não conseguiu olhar para as possibilidades e mudanças que aconteciam no mundo. 

Blackberry phone

A EMPRESA QUE PAROU NO TEMPO

Blackberry

Blackberry phone

Quando a Blackberry lançou seu celular com wi-fi e acesso a e-mails, rapidamente, ele se tornou um sucesso. 

Em 3 meses, suas ações subiram 50% (de US$ 22,00 para US$ 33,50). Em 2008, suas ações valiam US$ 150,00.

Mas assim como Blockbuster, Kodak e Yahoo, ela também não teve a visão. Não conseguiu olhar para as possibilidades e mudanças que aconteciam no mundo. 

E a sua empresa,
está preparada para o futuro ?

Os últimos eventos comprovam que não há mais tempo a perder. O mundo está mudando e as empresas precisam se adaptar o mais rápido possível. A transformação digital é uma necessidade.

E a sua empresa,
está preparada para o futuro ?

Os últimos eventos comprovam que não há mais tempo a perder. O mundo está mudando e as empresas precisam se adaptar o mais rápido possível. A transformação digital é uma necessidade.

Depoimento de clientes

Isso faz parte da sua realidade ?

Não temos nenhum suporte ou apoio qualificado na área de tecnologia. Quando necessário, chamamos um parente ou conhecido para nos ajudar
Ana Claudia
proprietária
Sofremos com o isolamento causado pela pandemia. Não estávamos preparados para Home Office.
Carlos Eduardo
CEO/sócio fundador
Sei que é importante investir, mas não entendo nada de tecnologia, internet e nem de redes sociais.
Eduardo Teixeira
diretor
Precisamos de ajuda profissional para nos orientar como modernizar e preparar a nossa empresa para o futuro
Patricia Silva
gerente

Depoimento de clientes

Isso faz parte da sua realidade ?

Não temos nenhum suporte ou apoio qualificado na área de tecnologia. Quando necessário, chamamos um parente ou conhecido para nos ajudar
Ana Maria
proprietária
Sofremos com o isolamento causado pela pandemia. Não estávamos preparados para Home Office.
Carlos Eduardo
sócio fundador
Sei que é importante investir, mas não entendo nada de tecnologia, internet e nem de redes sociais.
Eduardo Teixeira
diretor
Precisamos de ajuda profissional para nos orientar como modernizar e preparar a nossa empresa para o futuro
Patricia Silva
gerente

transformação digital

empresas criadas no analógico e transformadas para o digital

práticas do passado

Instituto Educacional

A organização estava acomodada com métodos do passado. A diretoria desejava modernização, mas não sabia como e nem por onde começar. Através da tecnologia, ajudamos a planejar, orientar, implantar e transformar  processos. Chamamos isso de transformação digital.

CENÁRIO (ANTES)

Inicialmente, foram detectados os seguintes pontos negativos:

  • Custo elevado de manutenção:  causada por equipamento obsoleto/antigo (computadores, rede wi-fi, roteador, switch, impressora, nobreak…).
  • Baixa produtividade: instabilidade e lentidão dos equipamentos 
  • Desperdício: falta de orientação sobre o uso dos equipamentos geravam gastos desnecessários e mau uso
  • Perda de receita: controle semi-manual (em papel) e em planilhas Excel permitiam falhas no controle de cobrança
  • Desperdício: falta de processo no controle de uso de insumos
  • Falta de informação: devido a metodologia adotada, não havia informações e nem relatórios suficientes para contribuir nas decisões gerenciais
  • Falha na imagem da instituição: site não recebia nenhuma atualização há mais de 10 anos
  • Falta de profissionalismo: utilização de WhatsApp e celulares pessoais para uso corporativo
  • Falha na conexão com os pais e alunos: sem mídias sociais (Instagram, Facebook, Youtube…)

CENÁRIO (depois)

Após o início da transformação digital, foi possível detectar um grande avanço no rumo da modernização.

  • Produtividade: aumento de 30% após a troca dos equipamentos chaves responsáveis pela estabilidade da rede 
  • Economia: a troca gradual e padronização dos equipamentos permitiu diminuir o custo de manutenção
  • Otimização: melhor aproveitamento com a locação de impressoras e servidor
  • Controle: com o desenvolvimento de um sistema personalizado permitiu um controle mais preciso
  • Aumento da receita: com o maior controle foi possível deixar de perder
  • Desempenho: o sistema permite mais rapidez na execução de tarefas
  • Economia: precisão no uso de insumos e materiais
  • Segurança: os relatórios gerenciais permitem melhores decisões
  • Imagem da instituição: mais atrativa após a atualização do site e tradução para outra língua
  • Maior controle: utilização de WhatsApp Business
  • Mais segurança: com smartphones corporativos
  • Maior conexão: criação de perfil nas principais redes sociais

longo período sem investimentos

CENÁRIO (ANTES)

Inicialmente, foram detectados os seguintes pontos negativos:

  • Custo elevado de manutenção:  causada por equipamento obsoleto/antigo (computadores, rede wi-fi, roteador, switch, impressora, nobreak…).
  • Baixa produtividade: instabilidade e lentidão dos equipamentos 
  • Desperdício: falta de orientação sobre o uso dos equipamentos geravam gastos desnecessários e mau uso
  • Perda de receita: controle semi-manual (em papel) e em planilhas Excel permitiam falhas no controle de cobrança
  • Desperdício: falta de processo no controle de uso de insumos
  • Falta de informação: devido a metodologia adotada, não havia informações e nem relatórios suficientes para contribuir nas decisões gerenciais
  • Falha na imagem da instituição: site não recebia nenhuma atualização há mais de 10 anos
  • Falta de profissionalismo: utilização de WhatsApp e celulares pessoais para uso corporativo
  • Falha na conexão com os pais e alunos: sem mídias sociais (Instagram, Facebook, Youtube…)

Engenharia

o futuro das semijoias

Moda/Acessórios

A organização estava acomodada com métodos do passado. A diretoria desejava modernização, mas não sabia como e nem por onde começar. Através da tecnologia, ajudamos a planejar, orientar, implantar e transformar  processos. Chamamos isso de transformação digital.

CENÁRIO (ANTES)

Inicialmente, foram detectados os seguintes pontos negativos:

  • Custo elevado de manutenção:  causada por equipamento obsoleto/antigo (computadores, rede wi-fi, roteador, switch, impressora, nobreak…).
  • Baixa produtividade: instabilidade e lentidão dos equipamentos 
  • Desperdício: falta de orientação sobre o uso dos equipamentos geravam gastos desnecessários e mau uso
  • Perda de receita: controle semi-manual (em papel) e em planilhas Excel permitiam falhas no controle de cobrança
  • Desperdício: falta de processo no controle de uso de insumos
  • Falta de informação: devido a metodologia adotada, não havia informações e nem relatórios suficientes para contribuir nas decisões gerenciais
  • Falha na imagem da instituição: site não recebia nenhuma atualização há mais de 10 anos
  • Falta de profissionalismo: utilização de WhatsApp e celulares pessoais para uso corporativo
  • Falha na conexão com os pais e alunos: sem mídias sociais (Instagram, Facebook, Youtube…)

CENÁRIO (depois)

Após o início da transformação digital, foi possível detectar um grande avanço no rumo da modernização.

  • Produtividade: aumento de 30% após a troca dos equipamentos chaves responsáveis pela estabilidade da rede 
  • Economia: a troca gradual e padronização dos equipamentos permitiu diminuir o custo de manutenção
  • Otimização: melhor aproveitamento com a locação de impressoras e servidor
  • Controle: com o desenvolvimento de um sistema personalizado permitiu um controle mais preciso
  • Aumento da receita: com o maior controle foi possível deixar de perder
  • Desempenho: o sistema permite mais rapidez na execução de tarefas
  • Economia: precisão no uso de insumos e materiais
  • Segurança: os relatórios gerenciais permitem melhores decisões
  • Imagem da instituição: mais atrativa após a atualização do site e tradução para outra língua
  • Maior controle: utilização de WhatsApp Business
  • Mais segurança: com smartphones corporativos
  • Maior conexão: criação de perfil nas principais redes sociais

José Lam

CEO / Fundador

Adapte-se ou morra

Entenda o que é a Transformação Digital, como ela está mudando o mercado e a forma como as empresas precisam se adaptar a ela o mais rápido possível. Parece ficção, mas não é. A transformação digital das empresas não é mais uma questão de “e se acontecer”, mas sim uma questão de “quando vai acontecer”, e a resposta está em nossa cara: agora. Não adianta mais fugir. A realidade está batendo na porta. Nas últimas semanas, a vida que estávamos acostumados passou por uma verdadeira reviravolta. Quem imaginaria que pessoas do mundo inteiro precisariam ficar isoladas da família, amigos e colegas de trabalho? Ou que não poderíamos ir a festas, restaurantes e academias ? A realidade imposta pela pandemia do novo coronavírus está modificando as estruturas da sociedade – e, claro, desafiando empresas e profissionais de todos os setores a encontrar soluções para lidar com a crise. 

Isso faz parte do seu cotidiano ?

Parece ficção, mas não é. A transformação digital das empresas não é mais uma questão de “e se acontecer”, mas sim uma questão de “quando vai acontecer”, e a resposta está em nossa cara: agora. Não adianta mais fugir. A realidade está batendo na porta. Nas últimas semanas, a vida que estávamos acostumados passou por uma verdadeira reviravolta. Quem imaginaria que pessoas do mundo inteiro precisariam ficar isoladas da família, amigos e colegas de trabalho? Ou que não poderíamos ir a festas, restaurantes e academias ? A realidade imposta pela pandemia do novo coronavírus está modificando as estruturas da sociedade – e, claro, desafiando empresas e profissionais de todos os setores a encontrar soluções para lidar com a crise. Mas você sabia que alguns países estão sofrendo menos, pelo menos economicamente ? O sofrimento é maior para quem não está preparado. A Estônia, por exemplo, é mestre em transformação digital há um bom tempo. Por conta disso, a população vem lidando de uma forma mais tranquila com a pandemia. Como a sua economia está ligada à tecnologia, a maioria dos serviços continua funcionando normalmente – de forma virtual. Pois é… Os estonianos já estavam acostumados a trabalhar, consumir e estudar com soluções digitais, o que torna o período de isolamento menos sofrido. A realidade no Brasil, no entanto, é bem diferente: as organizações viam a transformação digital como algo para ser pensado no futuro. Agora, estão todos correndo atrás do tempo perdido para tentar manter a economia girando. Se você está preocupado, Jose, é fundamental entender a digitalização – de preferência, com quem mais entende do assunto.

 

https://itforum365.com.br/5-mitos-sobre-transformacao-digital/?utm_campaign=f_itfx_-_news_-_transformacao_digital&utm_medium=email&utm_source=RD+Station

Já virou um dogma no mundo dos negócios a ideia de que é preciso estar presente nos ambientes digitais para ser visto e, consequentemente, sobreviver. Com isso, a demanda por consultorias e profissionais que realizam esse tipo de serviço tem crescido cada dia mais.

Embora seja um dos termos mais utilizados na TI, as definições para a transformação digital variam. O que se pode afirmar é que se trata da inclusão das tecnologias digitais em todos os setores de um negócio, para torná-los mais eficientes e eficazes, mudando profundamente como a empresa atua e agrega valor aos clientes. A ideia é usar a tecnologia não apenas para replicar um serviço existente em um formato digital, mas também para usá-la para transformar esse serviço em algo significativamente melhor para o usuário final.

De modo geral, ainda há muita confusão sobre o que é e como é feita uma transformação digital. Esse equívoco acontece porque as expectativas dos clientes e as necessidades das empresas nunca são iguais e estáticas. Para ajudar a desmistificar esse processo tão importante, selecionei cinco mitos sobre transformação digital.

Transformação digital só tem a ver com tecnologia

Esse processo não envolve apenas tecnologia, mas, essencialmente, a mudança de cultura da empresa e o modelo de negócios. São ações necessárias para atingir o sucesso e que envolvem aspectos tecnológicos, claro, como computação em nuvem, Internet das Coisas, Blockchain, Big Data, Inteligência Artificial, UX, metodologias ágeis, entre outros. Contudo, a tecnologia é um meio, não um fim.

É um processo pontual

Um dos maiores equívocos de quem quer promover a transformação digital em sua empresa é focar em objetivos de curto prazo. Como ressaltei anteriormente, é preciso trabalhar em todos os processos e áreas, sempre pensando caso a caso com o compromisso de modificar a cultura e estrutura organizacional, o legado dos antigos processos de negócios, além das tecnologias e metodologias de trabalho.

Fazer mudanças bruscas e muito rapidamente

A transformação digital é uma das principais maneiras de organizações já estabelecidas competirem com empresas mais ágeis e digitais. Esses projetos costumam ser grandes em escopo e ambição, mas não estão isentos de riscos. Por isso, é preciso planejamento e cautela ao executar ações, sempre buscando agir de maneira precisa e com foco no cliente. Nem sempre isso é rápido.

Consultoria é dispensável

Por ser um processo bastante delicado e que envolve o engajamento de diversas áreas da empresa, para que a maioria das organizações sejam bem-sucedidas, é indispensável a parceria com consultorias externas experientes, que entendam das melhores práticas, bem como das realidades operacionais e preocupações do negócio. Nada como um olhar externo, para que se veja o que quem está envolvido no negócio não consegue ver sozinho.

Falta de comunicação entre cliente e consultoria

Como qualquer trabalho em parceria, a transformação digital é uma via de mão dupla. Todas as partes envolvidas precisam estar alinhadas quanto a objetivos, expectativas, dificuldades e definições. Antes, durante e depois da consultoria, é preciso manter a comunicação clara e objetiva para que não haja dúvidas quanto aos resultados.

Tudo que envolve tecnologia geralmente leva a dúvidas, especialmente no público que não trabalha diretamente com essas ferramentas. Isso é natural, uma vez que a própria linguagem tende a ser mais técnica e complexa. O papel das consultorias de transformação digital é, portanto, trazer essas informações à tona de maneira simples, não só para seus clientes, mas para todos. Assim, poderemos dar adeus aos mitos e ficar apenas com a realidade incrível da transformação digital!

*Marcelo Pires é sócio-diretor da Neotix Transformação Digital

 

https://itforum365.com.br/a-mudanca-de-mindset-como-fator-critico-para-a-transformacao-digital/?utm_campaign=f_itfx_-_news_-_transformacao_digital&utm_medium=email&utm_source=RD+Station

Desde os séculos XVIII e XIX, quando tivemos a primeira Revolução Industrial, a sociedade segue evoluindo em um ritmo acelerado. De lá para cá, presenciamos a invenção dos computadores, smartfones e o nascimento e popularização da Internet. Agora, entramos na chamada 4ª Revolução Industrial ou Indústria 4.0, uma era de novos modelos de negócios e de quebra de paradigmas.

Essa nova onda de transição, impulsionada pelo mundo corporativo, vai muito além da adoção de tecnologias e invenção de objetos inteligentes, ela altera a forma como vivemos, nos relacionamos e trabalhamos: é a Transformação Digital. E essa nova revolução está mais pautada nas pessoas do que nos softwares, de fato.

Neste novo cenário conectado e digital, aprender a usar as novas tecnologias é apenas o básico. O profissional do futuro – que na verdade já chegou – precisa estar preparado para desconstruir boa parte dos seus conceitos e criar outro mindset. Ou seja, reorganizar os seus pensamentos e a forma de encarar o cotidiano, tanto na vida pessoal, quanto no trabalho.

Quando falamos em automatização, logo surge o tema do desemprego. A máquina vai mesmo substituir o homem? Não! Mas a expansão das novas tecnologias altera o formato de trabalho. Vamos imaginar a rotina de um atendente de contact center. Anteriormente, para atuar nessa posição era essencial falar bem e ter desenvoltura no relacionamento com o público. Agora, além dessas habilidades, também é necessário saber lidar com um software de atendimento online e estar conectado a tudo que acontece ao seu redor.

Nessa trajetória, a interação no ambiente digital tem um papel significativo. Como é o caso dos processos seletivos hoje, por exemplo. A busca por um novo trabalho começa nas redes sociais como Facebook e LinkedIn – são nesses canais que as pessoas ficam sabendo das vagas e é por lá, que elas se candidatam e também iniciam o primeiro passo do processo.

Dentro deste contexto, como as empresas podem lidar com a Transformação Digital? Paradoxalmente, é investindo em uma cultura organizacional pautada no lado humano, considerando que a organização é formada por pessoas que têm suas expectativas e sonhos.

A área de recursos humanos e as lideranças devem trabalhar juntas para criar um ambiente inclusivo e uma cultura digital. O colaborador precisa saber o que está acontecendo, em tempo real, e participar ativamente da mudança. A comunicação transparente é essencial para criar o senso de pertencimento e consequentemente, gerar engajamento.

Se a companhia adotar a política de home office, um modelo de trabalho que está crescendo na Era Digital, é importante desenvolver mecanismos para manter o funcionário conectado, com um rodízio presencial, reuniões de vídeos e/ou encontros semanais. Enfim, é criar dinâmicas que façam ele se sentir fisicamente próximo e um membro com voz ativa.

O grande desafio da transformação digital é que não existe uma receita de bolo porque estamos falando de pessoas, com capacidades distintas de adaptação e aprendizado. Toda mudança é desafiadora, gera medos e inseguranças, mesmo quando é para melhor. O ser humano passa pelo processo de entendimento e absorção do impacto para ter resiliência – isso já é cientificamente comprovado.

Outro fator importante nesse processo é o convívio de diferentes gerações em um mesmo ambiente. A empresa pode criar ações para equilibrar essa relação, valorizando a experiência, mas também dando espaço para o novo. Por fim, o aspecto mais relevante é a conscientização do colaborador, sobre a importância de assumir o protagonismo da sua carreira e evolução.

A empresa provém as ferramentas e cria um ambiente interno propício, mas o colaborador escolhe se quer ou não embarcar nessa jornada. Cabe a cada pessoa avaliar os seus principais pontos de melhoria e buscar a capacitação e adaptação necessária para esse novo mundo que está surgindo.

A digitalização é uma constante, que não tem mais volta. Por mais cruel que possa parecer, quem não se adaptar, estará fora do mercado. Isso para determinados perfis de profissionais será um choque, mas é uma realidade e não uma escolha – imagine se os taxistas não tivessem se adaptado aos aplicativos? Teríamos um número expressivo de desempregados.

Falando do ponto de vista dos negócios, a companhia deve traçar uma estratégia, mapeando os seus principais objetivos e o que é necessário fazer para chegar lá. Investindo na capacitação e desenvolvimento do seu público interno, provendo uma comunicação transparente e um trabalho de cultura com foco nas pessoas. Tudo isso, compreendendo que a mudança é um processo que leva tempo. Porém, ela traz inúmeros benefícios: funcionários motivados performam melhor e contribuem para a eficiência operacional. Resumindo, investir na transformação digital, considerando a humanização, é o caminho para conduzir a empresa a outro patamar competitivo.

*José Carlos Nascimento é diretor de recursos humanos da ao³

reveja seus conceitos

Alguns paradigmas são capazes de impedir você de enxergar oportunidades,
paralisando a evolução da sua empresa e comprometendo a existência dela

" Fazemos desse jeito há anos e sempre funcionou. Não vejo motivos para mudar "

" Transformação digital ?!?
O que é isso ? "

" Não temos ninguém que nos oriente, sempre que preciso solicito ajuda pra um parente "​

" Sistema é caro. Não temos como arcar com o custo. "

" Anotamos tudo no papel e em planilhas. Gostaríamos de ter mais organização e um controle melhor. "

" Vivemos na ERA da EXPERIÊNCIA ?!?! E daí ? "​

sintomas que impedem

" Os e-mails que envio e recebo do celular não aparecem no meu computador, e vice-versa, não sincronizam direito. "

" Só consigo trabalhar na empresa, não consigo trabalhar Home Office. "

" Estamos sempre pegando algum vírus em nossos computadores. Acho que esse antivírus gratuito não é muito bom direito. "

" O backup está desatualizado. Sempre fazemos, mas com a correria acabamos esquecendo. "

" Estamos gastando muito com impressão. "

" Computadores dão muita despesa, vivem quebrando e apresentando problemas. "

INFRAESTRUTURA

Cabeamento

Rede e Wi-Fi

Telefonia

Câmeras de Segurança

Ar-Condicionado

Alarme

HARDWARE

Servidores

Computador Corporativo

Locação Impressoras

Leasing/Comodato

Conexão entre Filiais

Backup na Nuvem

SOFTWARE

Sistemas

Migração

Desenvolvimento

Soluções de Gestão

Antivírus/Ransomware

Produtividade

SERVIÇOS

Terceirização de TI

Suporte/Manutenção

Consultoria

Soluções

Projetos

Treinamento

DESIGN

Site

Loja Virtual

Aplicativos

Midias Sociais

Catálogo Virtual

Impressos

Certificações

elevam a qualidade de nossos serviços
Intel Gold
Grenke Partner
Microsoft Reseller
Microsoft Small Business Specialist

Parceiros

são um dos nossos pilares de sustentação
Google Partner
Symantec Partner
Amazon Partner
Microsoft Partner
Cisco Partner
IBM Partner
Lenovo Business Partner

Clientes

atestam nossa competência
Senac
Symantec
Okidata
Veritas
Lexmark
Adobe Reseller
Microsoft Cloud Solution Provider